Category Archives: Textos

A importância do insignificante

– Comandante o que é aquilo que avisto?!

– É só um pequeno cubo de gelo a flutuar no impiedoso e frio atlântico, não seja exagerado e uma menina! Vamos espezinha-lo como grande navio que somos construído com a  fórmula de Arquímedes.

Continue reading


“Os lobos perdem os dentes, mas nunca a sua natureza.”

O contraste complementar é das imagens mais apreciáveis de se ver. Muitas das vezes consegue puxar o humor e o caricato. Neste caso, o contraste por luminosidade de Goethe não estava compensado, não havia portanto uma proporção determinante em equilíbrio. Já vamos perceber por quê. Continue reading


A lógica da existência da República e da Democracia


É sabido por toda a gente que o papão não existe, mas não divulgamos nem falamos sobre a sua inexistência… Continue reading


“Se o nariz de Cleópatra tivesse sido mais pequeno, toda a face da Terra teria mudado.”

Após alguns anos a avisar as dificuldades que sentem e que era despercebida por muitos, um bocado ao género da história do Pedro e do lobo, actualmente Bordéus entrou numa crise severa devido a diversos factores. A reivindicação feita com o gasto arado na mão e a famosa baguete rústica debaixo do braço, desta vez é justificável. Continue reading


Realidade virtual: vendo bem…

As variáveis desapercebidas e ocultas que deveriam ser associadas à mortalidade. Continue reading


“Quando um homem tem um sonho e sobre ele lança toda a força da sua alma, todo o universo conspira a seu favor.”

 

O coeficiente de correlação de Pearson é praticamente igual um (1) quando é feita uma análise duma população de gatos a vaguear as ruas de uma dada cidade e o número de tascas, junto com as suas variações positivas ou negativas, presentes na mesma. Continue reading


Prova às cegas com o manto das 50 estrelas

O que vale é que é tudo estúpido e o gordo parou de vez de fazer filmes que me provocavam azia. O director geral, Deus, por vezes ainda arranja umas boas ideias e faz um trabalho medíocre, mas o presidente, Dick Cheney, arrasa com a nossa boa vontade, com a sua oratória “dictatorial”. Eu até sou um gajo porreiro… Continue reading